quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Como comecei 2....

Voltando um pouco...
Minha avó criava galinhas, mas era uma criação abandonada, poucos ovos, pouca carne.

Com certeza, comer uma boa galinha de capoeira era algo reservado para dias atípicos, com algo de especial.

Vi que não fazia sentido. Se gastávamos tanto comprando comida industrializada de procedência duvidosa, porque não cultivarmos a própria comida no nosso quintal.

A carne da galinha de capoeira chega a ser até 7 vezes o valor do kg da carne de frango industrial.
Livre de estimulantes, conta apenas com uma dieta balanceada com proteínas, carboidratos e tudo o que o animal precisa para metabolizar e construir estruturas sadias e ótimo sabor.

Então, fiz meus cálculos mentais:
- Uma criação que não exige conhecimentos técnicos elevados;
- Não preciso de um cuidado muito grande com vacinas ou doenças;
- Uma criação que precisa ter água e comida e podemos colocar em reservatórios próprios para dispensarem a comida a medida que sejam consumidas;
- Animais que podem ser aproveitados de várias formas, produzindo carne ou ovos;
- Ovos com uma qualidade nutricional maior.
- Cada ovo de Capoeira, custa cerca de R$0,50. Se cada ovo que é produzido eu atribuir esse valor, então terei pago a ração.
- Adquirir pintos de boa procedência era fácil.

Essas coisas foram o pontapé inicial, decidi criar galinhas mais profissionalmente.

Até!

0 comentários:

Postar um comentário