terça-feira, 22 de outubro de 2013

10 profissões promissoras no agronegócio: Medicina veterinária


         Muito além das clínicas urbanas que atendem principalmente pets como cachorros e gatos, os médicos veterinários também atuam em "consultórios" rurais. Eles trabalham em fazendas que têm os animais como fonte de produção, a exemplo da pecuária e seus grandes rebanhos. 

         Diferente do zootecnista, o veterinário cuida da saúde dos bichos. Somente eles podem medicar e fazer intervenções cirúrgicas. A presença deles no agronegócio garante a produtividade e a qualidade dos alimentos. 

         A escolha do curso, e mais à frente a especialização em animais de grande porte, é bastante influenciada pela vivência do profissional. De acordo com Rafael Mondadori, presidente da Comissão Nacional de Educação da Medicina Veterinária, a decisão de ingressar na área deu-se por ter sido criado em fazenda. "Minha vida toda foi voltada para o campo", conta. 

         A faculdade contou pontos para o sucesso profissional desejado. A conceituada Universidade Federal de Santa Maria era a mais próxima de Itaqui (RS), onde morava. Levou em consideração o exemplo do pai, que se formou na primeira turma de zootecnia do país, e sempre teve contato com bichos. A diferença foi o interesse em se aprofundar na medicina voltada aos animais. "Meu pai sempre quis que seus filhos trabalhassem no campo para aprender a valorizar o trabalho dos outros", relata Rafael. 

         O curso conta com matérias de ciências biológicas, que destrincham cada ponto do corpo animal, analisado a fundo para compreender as necessidades de cada espécie. Bioquímica, fisiologia e microbiologia estão entre os assuntos básicos da graduação. 

Área de atuação 

         Na área rural, veterinários são requisitados para avaliações diárias ou periódicas de rebanhos bovinos, caprinos, suínos, peixes e aves, além de tratar surtos em cadeias produtivas que envolvem animais, como por exemplo, as colmeias meleiras. 

         A grande gama de áreas a serem escolhidas envolve o meio ambiente e a preservação de espécies; tecnologias de produção animal, que usam a pesquisa na genética para reduzir enfermidades; e indústria alimentícia, que fiscaliza a qualidade dos produtos de origem animal. 

Mercado de trabalho 

         Com a grande procura dos estudantes por clínicas veterinárias urbanas, o número de profissionais voltados para o agronegócio é menor, o que garante empregabilidade alta. Ainda de acordo com Rafael, o mercado é ávido por mão de obra especializada. "Temos hoje mais desistências de pessoas mal preparadas para alguns tipos de trabalho do que a quantidade de oportunidades, seja como empregado ou como empreendedores. Existe excesso de colegas em algumas áreas, enquanto falta em outras". A duração do curso é de 5 anos. 

Fonte: Globo Rural Online - Teresa Raquel Bastos 

0 comentários:

Postar um comentário