sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Dicas de criação da Avifran!

Para que no abate a carne seja mais macia o sistema de confinamento é o
recomendado. O método semi-confinado que, divide o tempo das caipiras
dentro e fora dos galpões, oferece maior textura e sabor não só a carne, como
também, aos ovos. Já no extensivo, as coloniais podem se alimentar somente 
de milho e outros nutrientes, contudo, não obterão um resultado tão promissor. 
“A ave pode ser criada só com milho e alimentos verdes, mas a produtividade 
dela, em termos de ovos, diminui. É sempre bom dar um pouco de ração”, diz 
a proprietária do Sítio da Família. Embora o milho atue diretamente na gema 
tornando-a mais nutritiva e a alimentação verde auxilie no sistema digestivo 
das caipiras, a ração comercial é indicada para que esta ave tenha um melhor desenvolvimento.As caipiras, por dividirem o mesmo campo, cruzam entre 
si e, portanto, não possuem um padrão definido. Algumas têm crista de 
serra enquanto outras, crista de rosa. As canelas e as pernas podem ser 
curtas ou longas. O porte geralmente é médio e o colorido das penas reflete o 
tupi guarani de suas origens. Segundo o criador de caipiras e aves de raça 
pura do Recanto Santa Clara, em SP, Sandro Henrique, a melhor fase de 
produção é na primavera. “Elas produzem mais. Botam praticamente todos os 
dias”, diz ele. De acordo com o criador, o ciclo de mudança de pena e 
recomposição da caipira acontece após a primavera. “É após a primavera 
que as caipiras entram novamente no auge da postura. Isso acontece porque 
na primavera produzem muito e perdem muitas proteínas, cálcio e sais 
minerais”, conta. Segundo ele, a postura de uma caipira é de 180 ovos/ ano e 
inicia-se, normalmente, em 8 meses indo até 5 ou 6 anos.

Veja abaixo, algumas dicas e cuidados que você deve ter com a sua criação. O material abaixo foi elaborado pela Avifran, portanto, os direitos autorais pertencem à mesma.

 

0 comentários:

Postar um comentário